Avanços tecnologicos na área automobilistica

com o avanço tecnologico podemos perceber que um motor tem evoluido muito.

Como podemos notar o funcionamento de um motor antigo era menos eficiente se gastava muito mais, alem do consumo de carvão que causava grande problema para o meio ambiente, eles eram barulhentos e mais lentos pois nao haviam nenhuma forma de tecnologia.

 

 

 

 

 

 

 

cadillac V-16,452″,175hp. década de 30
Oldsmobile 8 em linha, 257″, 110 hp, década de 40
Motor WILLYS de 6 cilindros e 3 litros utilizado nos Ford Maverick dos anos 70
Motores do início do século, construído pela fábrica francesa ASTER, o 1º refrigerado a ar com 3,5HP, o 2º com 3,5HP e o terceiro com 12HP, ambos refrigerados a água.

Já os motores mais modernos utilizam computadores que ajudam no melhoramento de seu desmpenho, os carros de hoje funcionam com gasolina, alcool ou disel. Sua eficiencia varia de acordo com o seu modelo, por exemplo temos os motores 1.0 a 2.0.

Motores 1.0 à 2.0

Por último temos o tamanho do motor, medido através do seu volume cúbico, que é a capacidade total do motor somando-se o volume de todos os cilindros:

Abaixo de 1.0

São motores extremamente pequenos e equipam apenas carros urbanos. Podem ter três ou quatro cilindros em linha. São mais comuns nos minicarros comercializados na Europa.

Motor 1.0

De concepção em linha com quatro cilindros, esse é o motor que equipa os carros populares, geralmente as versões de entrada na linha de cada marca. São os modelos mais econômicos, porém com desempenho menor.

Motor 1.4

Também com a mesma concepção: quatro cilindros em linha. Trata-se um motor que alia a economia de carro popular ao desempenho de um motor mais potente. É uma boa opção para agregar ar-condicionado e direção hidráulica sem comprometer demais o rendimento, como ocorre nos modelos de 1 litro.

Motor 1.6

Versão de quatro cilindros em linha. Foi por muitos anos o modelo mais comercializado, porém devido as exigências de mercado, como consumo e emissões de poluentes, fez com que as fábricas investissem mais nos modelos de 1,4 litro. Alguns veículos médios, como Ford Focus, por exemplo, deixou o 1,8 litros de lado e passou a utilizar o 1,6 litro visando a economia de combustível.

Motor 1.8

Atualmente é o tipo de motor que equipa os carros médios. Por muito tempo foi a versão esportiva dos carros pequenos, como por exemplo o Volkswagen Gol e Volkswagen Passat. Ideal para quem precisa fazer viagens de média e longa distância.

Motor 2.0

A partir de 2 litros os motores podem sofrer as variações em concepção, passando a ser em v. Até 2,5 litros ainda são em linha, com quatro cilindros, a partir dessa capacidade cúbica passam a ser em v, com ao menos seis cilindros. É ideal para quem prefere mais potência e esportividade. Mas o consumo fica mais comprometido.

Motores 8v e 16v

A denominação 8V ou 16V indica o número de válvulas no cabeçote do motor. Geralmente, um modelo com 8V entrega o torque máximo em rotações mais baixas. Por isso, esta configuração é a mais indicada para a cidade. No caso dos carros com 16V, a melhor opção é a estrada, pois o melhor desempenho aparece em altas rotações.

Na verdade as válvulas são responsáveis pela entrada e a saída da mistura ar e combustível, vitais à queima e ao funcionamento do motor. Elas se dividem em admissão e de escape. Com o dobro de válvulas, o 16V conta com uma abertura maior para a passagem dos gases, tornando a combustão mais eficiente.

Por exemplo: no caso do Chevrolet Zafira, o modelo 16V desenvolve 136 cv de potência e 19,2 kgm de torque, já o motor de 8V do mesmo carro produz 116 cv e 17,3 kgm. Devido a maior força, o 16V requer uma caixa de marchas mais resistente.

Ponto negativo de um motor 8v

A vantagem da configuração com 16V está nas rodovias. Conforme a rotação do motor aumenta, o fluxo dos gases é maior. A implantação de uma ou mais válvulas em um motor serve para que o motor tenha a possibilidade aproximar-se ao máximo do enchimento dos cilindros, com isso, elevando a potência final. A grande sacada do 16V é que o consumo não fica elevado em comparação ao 8V. Pelo contrário, no caso de circuitos rodoviários ele pode ser até menor.

Ponto negativo de um motor 16v

Os quatro grandes fabricantes deixaram de apostar nos motores de 16V. Volkswagen Fox, Chevrolet Celta e a família Fiat Palio nem tiveram essa opção em lançamentos recentes. A razão é a economia: o multiválvulas custa mais para ser fabricado do que o 8V. O cabeçote do motor é maior e o número de componentes também. Outra desvantagem do 16V é a manutenção mais elevada.

Em contrapartida, quase todos os automóveis de marcas japonesas e francesas utilizam a opção 16V.

Os 16V caíram na moda porque os fabricantes procuravam ganhar cada vez mais potência dos motores de 1,0 litro. O propulsor popular ainda é beneficiado pela menor taxa de IPI (Imposto sobre Produto Industrializado).

Comparação dos motores 8v e 16v

Motores 8V tem: um comando, uma válvula para admissão e uma para escape, melhor arranque, maior torque em baixas rotações, manutenção mais facilitada e relação de marchas maiores até a 3ª e menores até a 5ª.
Motores 16V tem: dois comandos, duas válvulas para admissão duas para escape (podendo haver variação na linha turbo), melhor rendimentos em velocidades finais, maior torque em altas rotações, manutenção mais prejudicada e relação de marchas menores até a 3ª e maiores até 5ª.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: